Leite Materno é o melhor alimento para as crianças. Mesmo com intolerância a lactose.

Há uma campanha na TV sobre mães recebendo latas do Leite Ninho Zero Lactose, e agradecendo a Nestlé pelo produto, já que os filhos tem restrição a lactose. ​

Há uma frase no comercial que nos incomodou, e motivou esse post: “Toda mãe tem uma força que supera qualquer desafio na busca do que é melhor para seus filhos”. A frase está corretíssima. Mas, assim, o comercial pode induzir os telespectadores a acreditarem que é necessário um alimento especial para essa criança.

É importante frisar: o melhor alimento para as crianças é o leite materno. Diversos estudos comprovam que o risco a alergia a leite de vaca diminui com o simples ato de amamentar um bebê de maneira exclusiva nos primeiros meses de vida.  Também é sabido que “a exposição a pequenas doses de leite de vaca nos primeiros dias de vida parece aumentar o risco de alergia ao leite de vaca. Por isso é importante evitar o uso desnecessário de fórmulas infantis.”, segundo o Caderno 23 Ministério da Saúde.

Isso não quer dizer que o produto não seja útil em casos específicos. Mas, uma criança com intolerância a lactose não necessariamente precisa de fórmulas especiais na sua alimentação.

Veja o vídeo da campanha:


O embasamento técnico para essa afirmação:

1. O leite de vaca é um dos principais alimentos implicados no desenvolvimento de alergias alimentares.

2. “Estudos mostram que a amamentação exclusiva nos primeiros meses de vida diminui o risco de alergia à proteína do leite de vaca, de dermatite atópica e de outros tipos de alergias, incluindo asma e sibilos recorrentes.” – VAN ODIJK, 2003, Caderno 23 do Ministério da Saúde.

3. “A alergia alimentar ou alergia à proteína heteróloga pode ser desenvolvida por qualquer proteína introduzida na dieta habitual da criança. A mais frequente é a que ocorre com a ingestão de proteína do leite de vaca, pelo seu alto poder alergênico e pela precocidade de uso por crianças não amamentadas ou em aleitamento misto (leite materno e outro leite). O desenvolvimento da alergia alimentar depende de diversos fatores, incluindo a hereditariedade, a exposição às proteínas alergênicas da dieta, a quantidade ingerida, a frequência, a idade da criança exposta e, ainda, o desenvolvimento da tolerância.” – SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA, 2008.

4. A exposição já aos seis meses a alguns alimentos alergênicos, como o ovo, ajuda no desenvolvimento da tolerância imunológica, visto que entre o sexto e o sétimo mês há o período chamado ‘janela de oportunidades’, em que o sistema imunológico está maduro para receber novos alimentos. No entanto, para crianças com história familiar de alguma alergia é prudente que a introdução seja gradual, ou seja, que cada alimento potencialmente alergênico seja introduzido isolado de outros com a mesma característica.  - KOPLIN, 2010; OLIVES, 2010; GRIMSHAW, 2012.

5. A amamentação é bastante eficiente na prevenção das alergias em geral, incluindo alergias alimentares, alergia ao leite de vaca, prevenção da doença celíaca, e também para o desenvolvimento da tolerância oral aos alimentos (SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA, 2008; OLIVES, 2010). Assim, é recomendado que a introdução de alimentos seja acompanhada da manutenção do aleitamento materno, uma vez que o leite materno tem efeito protetor sobre a mucosa gastrointestinal, diminuindo a permeabilidade intestinal e a prevalência de gastroenterites agudas (OLIVES, 2010; SHAMIR, 2012).

- Colaborou para esse post Fabíola Cassab - Membro do Comitê de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, doula e doula pós parto, consultora em aleitamento materno, Fundadora da MATRICE – Ação de Apoio à Amamentação (www.matrice.wordpress.com) e membro da rede IBFAN – Brasil – Diretora Administrativa. 

2 ideias sobre “Leite Materno é o melhor alimento para as crianças. Mesmo com intolerância a lactose.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>